Como passar consórcio para outra pessoa

Como vender meu consorcio

 

Mesmo para pessoas bem organizadas e responsáveis, imprevistos financeiros acontecem.

O problema é que dentro de um grupo de consórcio as parcelas precisam ser pagas em dia para não prejudicar ninguém. Sendo assim, passar o consórcio torna-se uma opção bem atrativa.

O ideal é que, antes de fazer isso, você entre em contato com a sua administradora, pois normalmente ela pode oferecer algumas alternativas para te ajudar

Dentre as possibilidades, a administradora pode reduzir o valor da sua mensalidade migrando você para um plano de contemplação mais baixo ou, caso o problema seja com seu bem, ela pode também alterar para outro plano.

No entanto, se mesmo assim você não quiser mais participar do consórcio a transferência é a solução. Levando essa questão em consideração, nesse post esclarecemos as principais dúvidas sobre o assunto, continue lendo até o final.

 

O que é a transferência do consórcio?

Ao passar consórcio para outra pessoa, você estará transferindo todos os seus direitos e obrigações ao novo titular. Logo, a segurança é essencial antes de fazer qualquer tipo de negociação.

A transferência de consórcio é definida por uma série de etapas eu antecedem a venda ou compra de uma cota em andamento ou já contemplada.

Além disso, há um conjunto de fatores que confirmam ou não a liberação da transferência. A administradora é a responsável por analisar e permitir essa delegação.

Caso tudo ocorra bem, o processo segue normalmente até a sua finalização que acontece com a cessão da titularidade.

Nesse ponto, como comentado, os direitos e responsabilidades do proprietário atual passam para o comprador interessado.

Portanto, é importante respeitar as cláusulas especificadas no contrato da administradora para que dentro da legalidade tudo ocorra bem.

 

Transferência de cota contemplada

Esse processo é um pouco mais complexo do que a transferência de cota não contemplada. Nesse caso, ela só é permitida se não tiver ocorrido compra de algum bem.

O participante que deseja passar consórcio fornece os dados do comprador interessado para a administradora fazer uma avaliação de crédito.

Geralmente, a ficha cadastral exige informações pessoais, financeiros e profissionais para dar seguimento a transferência.

Em algumas situações, também, pode ser solicitado um fiador, um bem com percentual acima do valor do crédito, percentual do crédito já quitado, referências, entre outros.

Caso a avaliação seja negativa, o consorciado terá que procurar outro comprador para apresentar a administradora e tentar novamente a aprovação.

Por fim, é importante salientar a necessidade de uma documentação correta, com tudo registrado em cartórios e outros órgãos competentes também para que essa transferência aconteça sem problema.

 

Transferência de cota não contemplada

O procedimento de passar consórcio de cotas não contempladas é bem simples. Basta fornecer os dados do comprador interessado para a administradora.

A partir daí a metodologia é a mesma, os documentos da pessoa interessada são analisados para que se comprove a veracidade das informações. O processo ocorre da mesma maneira que aconteceria com o antigo dono.

Ou seja, a carta de crédito só será recebida após a contemplação.

Com a devida aprovação, o título do consórcio é passado e as obrigações com mensalidades, seguimento do contrato e afins, agora, pertencem ao novo dono.

Tudo que você precisa saber antes de passar consórcio

Como já mencionado, para que a transferência seja feita de maneira segura é extremamente necessário seguir as etapas.

Desse modo, tanto o proprietário atual quanto o próximo podem ser protegidos dos riscos que a operação pode oferecer, como fraudes ou golpes.

Então, para passar consórcio de maneira efetiva para outra pessoa, separamos abaixo alguns pontos essenciais para garantir seu sucesso:

 

  • Cláusulas especificadas no contrato: analise se o contrato da administradora possui alguma cláusula comentando sobre a transferência do consórcio.
  • Se a reposta for sim, que é a situação mais comum de acontecer, observe as condições explicitas para que aconteça; caso essa cláusula não exista, entre em contato um representante para se informar.
  • O valor da transferência: considere o valor total pago e o saldo restante para definir o preço da venda da cota (ou da venda).
  • Existe, ainda, uma taxa de transferência cobrada. Habitualmente, esse valor corresponde a 1% do valor total do crédito, mas não é uma regra, pode ser alterado.
  • A escolha do novo participante: você pode escolher entre encontrar um comprador sozinho ou aproveitar do serviço de intermediação das administradoras.
  • Se você optar pela compra ou venda direta, não divulgue informações pessoais que não sejam relacionadas ao plano do consórcio.
  • Além disso, as administradoras dispõem um representante também para acompanhar nas negociações.
  • Negociação da transferência: por conta da inflação é bem provável que o valor que está no contrato esteja ultrapassado.
  • Portanto, negocie o valor que está a cota atual e faça você mesmo um contrato comum para assegurar riscos, pois isso não fica a cargo da administradora, é interesse seu.
  • A realização de um contrato: o processo de passar consórcio só será concluído aval da administradora. Já as condições relacionadas ao pagamento, valores etc devem ser estabelecidas entre o antigo dono e o novo.
  • Nesse sentido, não utilize dos chamados “contratos de gaveta”, ou seja, que não são aceitos juridicamente, pois pode haver a necessidade de entrar com alguma ação. É melhor prevenir.
  • Essa não é uma etapa é indispensável, visto que o termo oficial é emitido pela administradora. Porém, é uma medida preventiva para garantir que ambas as partes estejam cientes dos seus direitos e deveres.

 

 

Como fazer a transferência de consórcio?

Para passar consórcio de modo a evitar prejuízos, fizemos um passo a passo para te auxiliar nesse momento:

  1. Confira se as prestações estão em dia; solicite para a administradora a transferência e depois devolva os documentos assinados e reconhecidos em cartório;
  2. Pague a taxa de transferência; emita um contrato de compra e venda

Além disso, os documentos necessários para confirmar a negociação são: RG ou carteira de habilitação (cópia); CPF (cópia); contrato Social (pessoa jurídica); comprovante de residência; extratos bancários; certidões; termo de transferência da cota (emitido pela administradora).

 

Conclusão

Logo, para que essa transferência seja feita certa, é fundamental que as regras estabelecidas pela administradora sejam seguidas. Busque sempre se informar com ela ao longo do processo para não cometer erros.

Seguindo todos esses passos acima, passar consórcio será mais simples e eficiente. Dessa maneira, você vai aproveitar essa oportunidade sem medo.

A Consorciocred é especializada nesse tipo de operação e vc pode enviar as informações da sua cota aqui: https://www.consorciocred.com/vender-consorcio/

e será feita a análise por nossos consultores.

 

 

Share this: