Como posso utilizar o consórcio para quitar financiamento?

A pergunta é: Como posso utilizar o consórcio para quitar financiamento? O consórcio, sem sombra de dúvidas, é uma das melhores opções de investimento financeiro existente no mercado. Com ele é possível realizar muitos sonhos e projetos de forma programada e tranquila, inclusive quitar um financiamento!

Seguro e versátil, o sistema de consórcios oferece vantagens que são bastante atraentes para quem adquire uma cota: não há a cobrança de juros, parcelas que cabem em qualquer orçamento, poder negociar descontos já que a compra é à vista, entre outras.

A vantagem aumenta quando você é contemplado e está em posse da carta de crédito, já que você pode usá-la para quitar qualquer financiamento de sua titularidade, conforme a Lei dos Consórcios (nº 11.795/08) que entrou em vigor em 06/02/2009, nas condições estabelecidas em contrato, de bens imóveis, móveis e serviços, desde que o crédito da carta seja suficiente para a quitação total do financiamento. As regras são válidas apenas para os grupos de consórcio formados após a publicação da lei.

Dessa forma, o consorciado contemplado deverá apresentar a carta de crédito ao banco em que possui o financiamento a fim de liquidar o saldo devedor. É importante frisar que a regra é válida somente para bens ou serviços de consórcio pertencentes à mesma categoria da cota. Exemplificando: a carta de crédito de um consórcio de bem imóvel só poderá ser utilizada para quitar o financiamento de um imóvel, a carta de crédito de um consórcio de bem móvel só poderá ser utilizada para quitar o financiamento de um carro ou moto.

Condição válida também para o financiamento de serviços. É permitido juntar o crédito de duas cotas contempladas para a quitação do financiamento de um único bem, desde que elas sejam pertencentes ao mesmo grupo.

Vantagens ao usar a carta de crédito para quitar financiamento

O financiamento possui muitas taxas e juros, fazendo com que o valor original do item praticamente dobre. Ao quitar o financiamento com a carta de crédito você fica livre dessas cobranças e você ainda pode pedir desconto no boleto de quitação.

Algumas financeiras baixam os juros e taxas como incentivo. Este desconto é garantido pelo Código de Defesa do Consumidor, e o banco ou financeira deve conceder desconto proporcional de juros e acréscimos ao consumidor.

Portanto, a grande vantagem para o consumidor é poder troca os altos valores de juros bancários pela taxa de administração do consórcio de valor muito menor. Ou seja, ao ser contemplado no consórcio, ele usa a carta de crédito, se livra do financiamento e continua pagando o consórcio com parcelas bem menores.

Valor do consórcio contemplado maior que a dívida do financiamento

Se o valor do consórcio contemplado for maior que a dívida do financiamento do bem imóvel, por exemplo: se o valor da sua carta de crédito é de R$ 600 mil e a dívida do seu financiamento é de R$ 500 mil, você quita a dívida e ainda fica com R$ 100 mil de saldo, podendo utilizá-lo para pagar despesas como a documentação do imóvel como: registro de imóveis, escritura pública e o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis).

No caso de financiamento de bens móveis, por exemplo, se você financiou um carro no valor de R$ 60 mil e você ainda deve R$ 30 mil reais, o melhor a fazer é adquirir uma cota de consórcio no valor da dívida, e quando da contemplação, utilizar o crédito da carta para liquidar a dívida à vista, tendo como principal benefício o desconto dos juros do financiamento.

O bem deixará de ser alienado ao financiamento e ficará alienado ao consórcio. Na prática, é a substituição de uma dívida com altas taxas de juros por uma dívida que não possui juro algum, somente uma taxa de administração de valor muito menor a do financiamento. Caso você deseje receber a diferença a maior de volta, é necessário verificar antes com o banco a possibilidade da devolução. A lei não é clara em relação ao assunto. O ideal, como no caso do financiamento de bem imóvel, é utilizar o saldo restante com as despesas advindas da quitação do bem.

Valor do consórcio contemplado menor que a dívida do financiamento

Neste caso, a lei não permite o uso do crédito da carta de consórcio. Como citado acima, faça sua parte, exerça seu direito e exija desconto para a quitação do financiamento. No caso de imóveis, pelos valores serem relativamente altos, os descontos são bem significativos.

A dica é tentar negociar com a instituição financeira onde você possui o financiamento um desconto que lhe permita liquidar a dívida.

Após a quitação do financiamento, a lei determina que, se o valor do bem for inferior ao valor do crédito, o saldo restante poderá ser utilizado para pagamento de despesas relativas à aquisição do bem, como transferências de propriedade, tributos, registros cartoriais, instituições de registros e seguro, desde que o valor dessas despesas não ultrapasse o limite de 10% do valor total de crédito.

Cuidados indispensáveis ao antecipar a quitação do financiamento

  • Verifique antecipadamente as condições para a quitação do bem previstas no contrato;
  • Exerça seu direito: O Código de Defesa do Consumidor garante o direito do consumidor ao desconto, mesmo que o contrato não especifique esta informação;
  • Solicite junto ao banco ou instituição financeira o demonstrativo de saldo devedor onde constam os encargos incidentes e cálculo do valor proporcional para a quitação antecipada e compare esses dados com os que constam no contrato.

Principais vantagens do consórcio em relação ao financiamento bancário

Consideráveis são as vantagens do consórcio em relação ao financiamento bancário:

  • Compra programada e segura;
  • Parcelas muito mais em conta do que no financiamento, sem cobrança de juros, IOF e sem ter que pagar entrada;
  • Sem burocracia para aprovação do crédito;
  • Várias opções de planos que cabem em qualquer tamanho de bolso, assim o consorciado se programa e consegue pagar suas mensalidades em dia;
  • Sem parcelas intermediárias;
  • Liberdade para antecipar, reduzir ou quitar parcelas quando o consorciado desejar;
  • Uso do FGTS para efetuar lances.

Bens móveis, imóveis e serviços que você pode adquirir através do consórcio

Veja abaixo quais são os grupos existentes no consórcio e os tipos de bens possíveis de serem adquiridos através dele:

1-) Grupo de serviços: viagens, eventos (festas de casamento, formatura), serviços médicos (cirurgia plástica), odontológicos, residenciais (reformas), etc. Esta modalidade de consórcio prevê ao consorciado da cota contemplada a aquisição de serviços de qualquer espécie, desde que haja comprovação fiscal quanto à prestação do serviço. No caso de pessoa física, o prestador deverá emitir um RPA (Recibo de Pagamento Autônomo) juntamente com um contrato de Prestação de Serviços (com o reconhecimento das assinaturas das partes por semelhança ou autenticidade/verdadeira). No caso de pessoa jurídica, a prestadora deverá emitir Nota Fiscal de prestação de Serviços.

2-) Grupo de bens imóveis: imóvel já construído ou na planta e terreno. Também há a possibilidade de reforma do imóvel, desde que seja no município de operação da administradora ou em município diverso, mediante autorização da administradora, se o contrato estiver referenciado em bem imóvel. O titular da cota contemplada que deseja usar a carta de crédito para a compra de imóvel residencial e sair do aluguel, terá o direito de usar o saldo da sua conta vinculada ao FGTS para complementar seu crédito contemplado. O FGTS também pode ser usado para dar um lance, como complemento da carta de crédito na hora da compra do bem, ou após a utilização do crédito, para abatimento parcial das prestações, assim como a amortização ou liquidação do saldo devedor do consórcio com os recursos provenientes do Fundo, desde que observadas às demais regras estabelecidas pela CEF.

3-) Grupo de bens móveis: qualquer veículo automotivo (carro ou moto), aeronave, embarcação, máquinas e equipamentos, se o contrato fizer referência a qualquer bem mencionado neste item; qualquer outro bem móvel ou conjunto de bens móveis que tiverem contratos referentes à bem móvel ou a um conjunto de bens móveis que não foram mencionados no primeiro item. Incluem-se neste, eletroeletrônicos.

Adquira uma carta de crédito contemplada e quite o seu financiamento!

Utilizar o crédito de uma carta de consórcio para a quitação de financiamento é um excelente negócio para um consorciado que já possui um financiamento de titularidade própria. Agora que você já sabe como utilizar o consórcio para esse fim, não perca mais tempo, escolha no link abaixo uma de cota de consórcio que vá de encontro a sua necessidade e fique livre das altas taxas de juros do financiamento!

A ConsorcioCred é uma empresa que atua a mais de 20 anos no mercado de consórcios, é especialista no assunto e com certeza tem a carta de credito contemplada que você precisa para quitar seu financiamento.

Escolha aqui a sua sua carta de crédito contemplada e quite o seu financiamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *